Você Sabe Usar sua Imaginação


A Imaginação Operando Maravilhas

A Imaginação é um poder fantástico à disposição de todos os seres humanos, contudo pouquíssimos sabem usá-la adequadamente.  Podemos distinguir duas classes de imaginação:  a CONSCIENTE  e a  MECÂNICA.  Vejamos a primeira.

IMAGINAÇÃO CONSCIENTE

A IMAGINAÇÃO CONSCIENTE é uma função superlativa da CONSCIÊNCIA. Para o autêntico sábio, IMAGINAR É VER. A imaginação é uma forma de percepção da alma. Para ser alcançada é necessário aprender a CONCENTRAR-SE EM UMA SÓ COISA. Aquele que aprende a centrar o pensamento em um único objetivo poderá alcançar verdadeiros prodígios. Qualquer pessoa que queira obter o CONHECIMENTO IMAGINATIVO deverá aprender a se concentrar e meditar corretamente. A mente deve ser exata, o pensamento lógico e o conceito preciso, a fim de que os sentidos internos se desenvolvam perfeitamente. Durante a meditação, poderão surgir cenas, paisagens, rostos, números, símbolos, etc. Este é um sinal de progresso nos campos imaginativo consciente e de meditação.

Dr. Samael Aun Weor proferiu centenas de conferências, as quais foram gravadas em fitas-cassete. A seguir vamos transcrever alguns trechos de uma delas cujo título é “Imaginação e Fantasia”.  Ela foi incluída numa publicação denominada “Exortações de um Avatara” (Editora Gnose, Porto Alegre):

    “ – Mestre, quais seriam os melhores exercícios para desenvolver a glândula pineal?

   “Como quer que a imaginação consciente é imaginação dirigida, indubitavelmente temos de aprender a dirigir a imaginação. Por exemplo, se relaxamos o corpo e pomos nossa atenção no processo do nascer e do morrer das coisas, a imaginação consciente se desenvolverá.  Imaginemos a semente de uma roseira, como germina, como depois vai crescendo o talo…  Em seguida, ao inverso, o processo involutivo:  como vão caindo as pétalas da rosa, como vão caindo as folhas da roseira e como ela no fim fica reduzida a um monte de lenha.  Este é um exercício maravilhoso!  Com ele se consegue o desenvolvimento da imaginação de forma positiva.”

IMAGINAÇÃO MECÂNICA

A IMAGINAÇÃO MECÂNICA é função da inconsciência, da mecanicidade da vida, do automatismo, no qual a humanidade está submersa. Quase todos os ATOS, PENSAMENTOS e SENTIMENTOS das pessoas são mecânicos. A FANTASIA e a mecanicidade são as principais causas do mal funcionamento dos centros. Cada centro possui suas formas próprias de fantasias e devaneios. A fantasia, o devaneio, o sonhar acordado é totalmente oposto ao funcionamento correto dos centros. Os centros motor e emocional quase sempre manipulam o centro intelectual para as manifestações das fantasias morbosas. O “sonhar acordado” não presta para nada, tão somente para manter o indivíduo numa letargia psíquica abominável. A raiz dos devaneios encontra-se nos centros EMOCIONAL e MOTOR. No centro motor manifesta-se na forma de ações, atitudes, movimentos, repetições de gestos, hábitos rotineiros, etc. No centro emocional caracteriza-se por agrados e desagrados, alegrias e tristezas, triunfos e derrotas, o que gosta e o que não gosta, o prazer e a dor, etc.

A preguiça e o comodismo do centro intelectual, para produzir as mudanças necessárias, facilitam o automatismo do movimento e das emoções. A esta altura, convém lembrar uma profunda frase de Albert Einstein, físico, matemático e filósofo, ao afirmar: ” O HOMEM, COMO QUALQUER OUTRO ANIMAL, É POR NATUREZA INDOLENTE. SE NADA O ESTIMULA, MAL SE DEDICA A PENSAR E SE COMPORTA GUIADO APENAS PELO HÁBITO, COMO UM AUTÔMATO”. Se o centro intelectual não impuser mudanças aos outros centros, nada mudará no indivíduo.

O trecho a seguir foi extraído da mesma conferência e autor mencionados anteriormente:

“Convém que façamos uma plena diferença entre a imaginação dirigida voluntariamente e a imaginação mecânica. Inquestionavelmente, a imaginação dirigida é imaginação consciente; para o sábio, imaginar é ver. A imaginação consciente é o meio translúcido que reflete o firmamento, os mistérios da vida e da morte, o Ser, etc.  Imaginação mecânica é diferente. Ela está formada pelos resíduos da memória;  é fantasia!  Convém investigá-la profundamente!  É óbvio que as pessoas com sua fantasia, com sua imaginação mecânica, não vêem a si próprias tais quais são.  A imaginação mecânica faz com que confundam gato com lebre.  Vêem formas que não coincidem com a realidade.  Se eu na verdade lhes dissesse como são, quais as suas características psicológicas distintas, estou absolutamente seguro de que se sentiriam magoados.  É claro que cada um tem sobre si mesmo um conceito equivocado;  nunca viram a si próprios. Sua fantasia não lhes deixa ver como são”. 

MEMÓRIA MECÂNICA

A imaginação mecânica utiliza dados contidos na memória mecânica. Essa por sua vez é muito falha e seus elementos são inadequadamente avaliados. Para melhor esclarecer o tema, novamente transcreveremos um trecho da conferência anteriormente mencionada, proferida pelo ilustre Dr. Samael:

“Entendam o que é a memória mecânica e o que é a memória do Trabalho Esotérico Gnóstico. A memória mecânica sempre leva alguém a conclusões errôneas. Estão seguros de recordar sua vida tal qual foi?  Não estou perguntando pelas suas vidas passadas e sim pela presente.  Impossível, há coisas que surgem desfiguradas na memória mecânica. Se alguém quando pequeno, embora tenha nascido em plena classe média, vivido em uma casa limpa, asseada, onde não faltou jamais pão, agasalho e refúgio, viu umas quantas moedas, pode acontecer  que com a volta do tempo e dos anos  guarde em sua memória mecânica  lembranças deformadas:  umas quantas notas de dinheiro podem parecer milhões, uns pequenos pinheiros do jardim ou perto da janela podem parecer árvores colossais…  Nosso corpo era pequeno… pois não seria estranho que já adultos disséssemos:  de pequeno, quando era criança, vivia em tal lugar, minha casa era magnificamente arrumada, tinha grandes paredes…  que mesa tão bonita…  quanto dinheiro…  É a memória mecânica.  Ela é absurda.  Assim, pois, a única memória real é a do Trabalho Esotérico Gnóstico.  Se através do exercício retrospectivo recordássemos, em parte veríamos que essa casa de garotinhos da classe média não era o palácio que antes pensávamos que fosse e sim uma humilde casa de um pai trabalhador e sincero.  As fabulosas somas de dinheiro que nos rodeavam eram apenas pequenas quantias para pagar o aluguel da casa e para comprar os alimentos.

COMO TRANSFORMAR MEMÓRIA MECÂNICA EM MEMÓRIA CONSCIENTE

Para perceber o automatismo em que vivemos, é necessário nos AUTO-OBSERVAR. A observação da imaginação negativa ou do devaneio é o fundamento do auto-estudo. Após a observação meticulosa, a pessoa comprovará que sua vida é uma constante repetição de atos, pensamentos e emoções. Naturalmente, a observação da mecanicidade possui seus obstáculos. Um deles é a JUSTIFICAÇÃO, ou seja, a pessoa poderá afirmar que faz, sente ou pensa desta ou daquela forma porque é de sua natureza. Quem pensa assim não obterá nenhum progresso no auto-conhecimento. Aquele que não quiser mudar deve desistir do caminho do AUTO-CONHECIMENTO. Se estamos satisfeitos como somos, estes estudos não nos servem para nada, tão somente para acumularmos mais teorias no cérebro, sem ter a menor vivência delas. Se tivermos boa memória, poderemos até ser ilustres instrutores, todavia, TEÓRICOS. Na hora da verdade, nada saberemos, a não ser as informações depositadas no banco de dados mental. É necessário praticar. Insistimos com nossos estudantes que levem à PRÁTICA as teorias e idéias aqui expostas. Caso contrário, é melhor que desistam destes estudos, porque não estarão suficientemente maduros para eles.

Matricule-se agora mesmo no Curso Livre de Onirologia – Interpretação de Sonhos. Clique aqui

Share