A Consciência Revela os Sonhos?


Você Tem Consciência?

histórias engraçadas de academia | Frases Para Postar no Facebook | Mensagens - Cultura Mix: A experiência tem comprovado até a saciedade que a CONSCIÊNCIA é o instrumento fundamental para a revelação dos sonhos.  Mas para saber usar esse instrumento torna-se indispensável, inicialmente, conhecê-lo mesmo que teoricamente.

O termo consciência origina-se do latim “conscientia“, de “cum” indicando simultaneidade e “scientia” significando ciência. A Psicologia a define como a função pela qual conhecemos a vida interior. É o conhecimento de nossos estados psicológicos à medida em que eles se desenrolam em nosso interior.

Os conceitos da Psicologia atual são insuficientes para definir claramente o que é consciência. Em síntese, não se sabe. Será possível definir CONSCIÊNCIA objetivamente?

Somente aquele que possui CONSCIÊNCIA OBJETIVA pode  compreendê-la e definí-la.  Chegamos a um beco sem saída, porque a grande maioria da humanidade não possui consciência objetiva, portanto não está capacitada a compreendê-la. O percentual médio de consciência da humanidade é de cerca de 3%. Onde estão os  97% restantes? Estão condicionados nos apegos, defeitos, imperfeições, complexos, orgulhos, luxúrias, problemas, ressentimentos, vaidades, gulas, arrogâncias, cobiças, invejas, pecados ou, sinteticamente, nos EUS ou AGREGADOS PSICOLÓGICOS.

Sob o ponto de vista prático, a consciência é uma espécie de “dar-se conta interiormente”, não tendo nada a ver com as atividades do pensamento ou da mente. É uma tomada de conhecimento de si mesmo. É a percepção de QUEM SE É, de ONDE SE ESTÁ e o QUE SE FAZ. Após este estado, compreende o que sabe, o que não sabe e o que precisa aprender. Somente a própria pessoa será capaz de saber se, de fato, está ou não CONSCIENTE em certo momento. Logicamente, apenas o próprio indivíduo pode aperceber se sua consciência existe ou não naquele instante. Portanto, é impossível para qualquer pessoa avaliar se a consciência do outro está ou não ausente. As manifestações exteriores são impróprias para nos certificarmos se há ou não a presença da consciência em dado momento.

NÍVEIS CONSCIENCIAIS

A CONSCIÊNCIA pode ser estudada em quatro manifestações perfeitamente diferenciadas e definidas. Queremos ressaltar que a consciência é única, porém, dependendo do seu nível de expressão numa pessoa, pode ser observada sob os seguintes estados:

1) SONO;

2) VIGÏLIA;

3) AUTOCONSCIÊNCIA; e

4) CONSCIÊNCIA OBJETIVA.

PRIMEIRO NÍVEL:  SONO

O sono ao qual nos referimos não é propriamente o fisiológico. Este por sua vez é necessário e indispensável para suprir as urgências vitais do corpo material. O Sono Psicológico é o que mais nos interessa. Quantas vezes já lhe ocorreu estar com um certo objeto na mão, colocá-lo em algum lugar e dali a poucos instantes nem sequer se recordar de onde o deixou? Por que isto ocorre?

A resposta é: ADORMECIMENTO DA CONSCIÊNCIA. Ora, se estamos despertos porque não nos recordamos de onde deixamos os objetos? A resposta é óbvia: estávamos dormindo acordados. Este adormecimento se deve ao sono psicológico. Pouco ou quase nada difere do sono fisiológico. Necessitamos despertar a nossa consciência.

Continue reading


Você Tem Consciência


Consciência Não é Pensamento

consciencia: Sob o ponto de vista prático, a consciência é uma espécie de “dar-se conta interiormente”, não tendo nada a ver com as atividades do pensamento ou da mente. É uma tomada de conhecimento de si mesmo. É a percepção de QUEM SE É, de ONDE SE ESTÁ e o QUE SE FAZ.

Após este estado, compreende o que sabe, o que não sabe e o que precisa aprender. Somente a própria pessoa será capaz de saber se, de fato, está ou não CONSCIENTE em certo momento. Logicamente, apenas o próprio indivíduo pode aperceber se sua consciência existe ou não naquele instante. Portanto, é impossível para qualquer pessoa avaliar se a consciência do outro está ou não ausente. As manifestações exteriores são impróprias para nos certificarmos se há ou não a presença da consciência em dado momento.

CONSCIÊNCIA:  PRESENTE OU AUSENTE

A presença ou ausência da consciência tem e deve ser percebida pela própria pessoa, porque somente o indivíduo pode avaliar o seu estado. Nem sempre os atos exteriores são fiéis indicadores do estado de consciência. Podem ocorrer ações e reações físicas, psicológicas ou mentais, sem que a pessoa esteja consciente. Uma pessoa poderá perceber, em dado momento, que esteve CONSCIENTE uns poucos instantes, mas logo esquecerá tal experiência, pois mesmo que a recorde não haverá a presença da consciência. Será tão somente a memória e nada mais. É preciso compreender a descontinuidade do estado conscientivo. O indivíduo não está pleno de si mesmo todo o tempo. Os momentos mais intensos de consciência criam a memória e, em outros, o esquecimento completo de si mesmo. A movimentação desta descontinuidade produz a sensação de consciência. Além do mais, devemos acrescentar a condição de DURAÇÃO , FREQUÊNCIA e PROFUNDIDADE da consciência.

O intervalo de tempo no qual a pessoa ficou consciente de si mesma, vai nos indicar a DURAÇÃO DA CONSCIÊNCIA.

A quantidade de vezes em que o indivíduo permaneceu no estado de alerta demonstrará a FREQUÊNCIA DA CONSCIÊNCIA.

A amplitude e a penetração da percepção conscientiva do homem, em dado momento, irá mostrar a PROFUNDIDADE DA CONSCIÊNCIA.

Como você poderá saber qual é o limite de sua consciência? Pois bem, preste atenção ao seguinte exercício:

Continue reading


Lei das Correspondências Para Interpretação de Sonhos


Lei das Correspondências Para Interpretação de Sonhos

“Awareness is the power that is concealed within the present moment. … The ultimate purpose of human existence, which is to say, your purpose, is to bring that power into this world.” Eckhart Tolle: Ninguém duvida que o Cosmos é governado por leis imutáveis.  Assim os sonhos devem, necessariamente, obedecer a certas leis e princípios. O Dr. Samael Aun Weor, em sua obra “A Doutrina Secreta de Anahuac”, alude às quatro leis fundamentais para a interpretação onírica.  Ele afirma:  “A ciência básica da interpretação dos sonhos devemos buscá-la na Lei das Analogias Filosóficas, na Lei das Analogias dos Contrários, na Lei das Correspondências e da Numerologia”.

Certamente você estará se perguntando:  como se manifestam essas leis e de que modo posso aplicá-las para entender meus sonhos?  A resposta a essa pergunta não é tão simples, porque é necessário compreender a atuação dessas leis.  Mesmo sabendo como se manifestam tais princípios o sonhador deverá armar-se de fina prudência e intuição acertada para a correta decodificação onírica. A seguir procuraremos explicar da melhor forma possível as quatro leis básicas.

LEI DAS CORRESPONDÊNCIAS

 Por uma questão puramente didática iniciaremos estudando a Lei das Correspondências, visto que a Lei das Analogias Filosóficas ou dos Contrários estão, de certo modo, intimamente associadas a essa.

Há um livro de cerca de cinco mil anos cuja autoria é atribuída ao legendário Hermes Trimegisto. Essa obra chama-se “Caibalion”.  Esse termo, traduzido do hebraico, significa  “tradição ou preceitos manifestados por um Ser Superior”.  Esse foi e é o livro fundamental dos hermetistas ou esoteristas. Nele encontramos os sete princípios fundamentais do Universo.  Há um deles que se chama “Princípio das Correspondências”.  Vejamo-lo em latim.

“Quod superius est sicut quod inferius, et quod inferius est sicut quod superius”

A tradução é:  “O que está acima é como o que está abaixo, e o que está abaixo é como o que está acima”.

Continue reading


Leis Fundamentais para Interpretação de Sonhos


Como Interpretar um Sonho

"The moment you start watching the thinker, a higher level of consciousness becomes activated. You then begin to realize that there is a vast realm of intelligence beyond thought, that thought is only a tiny aspect of that intelligence. You also realize that all the things that truly matter - beauty, love, creativity, joy, inner peace - arise from beyond the mind. You begin to awaken." Eckhart Tolle: Esta é a última lição do curso de simbolismo dos sonhos, contudo não significa que o tema se esgote.  Até pelo contrário é desse ponto em diante que começa, de fato, o estudo e pesquisa dos sonhos. O objetivo dessa lição é lhe ensinar as técnicas fundamentais para interpretá-los. Saiba que não existe fórmula pronta. Há apenas indicadores, elementos básicos, leis e princípios que influenciam as experiências oníricas.  Para decodificar claramente um sonho precisa-se, acima de tudo, de INTUIÇÃO.  Essa é um dom ou capacidade da alma ou consciência sobre a qual fornecemos instruções precisas de como melhorá-la.

LEIS ETERNAS

O Universo é regido por LEIS ETERNAS e IMUTÁVEIS. Todos nós estamos submetidos às Leis Universais. Dizia o extraordinário sábio, físico e matemático contemporâneo, Albert Einstein: “Deus é a lei e o legislador do Universo”. Todas as manifestações cósmicas do infinitamente pequeno átomo e da mais gigantesca galáxia, estão regidos por leis. A Matemática faz parte do Universo. Tudo pode ser reduzido a números. Dizia Pitágoras, grande matemático e filósofo da Grécia antiga: ” Deus geometrizou”. Mas, fica uma pegunta: COMO AS LEIS E OS NÚMEROS ORGANIZAM A CRIAÇÃO? A resposta é sumamente complexa, requerendo certa reflexão e conhecimento.

Sábios antigos e modernos, através de profundas investigações com os SUPRA-SENTIDOS, descobriram como o Universo está organizado. Todavia, nem tudo foi revelado. Baseado neste ensinamento de homens e mulheres notáveis, nós deveremos investigar o que ainda não foi mostrado, porque a sabedoria não se pode ensinar. A sabedoria deve ser evocada de dentro de nós. Pode-se passar ensinamentos, mas não Sabedoria. Exatamente para evocá-la, nós ministraremos certas práticas e exercícios que, uma vez levados a sério, produzirão resultados altamente recompensadores.

Continue reading


Como Pode Ser um Sonho Premonitório


Sonhos, Descobertas e Revelações

Boa noite e bons sonhos!:

Você precisa saber que os sonhos não são fantasias sem qualquer aplicação.  Os sonhos se revestem de manifestações que, às vezes, nos trazem soluções ou revelações as quais não conseguimos encontrar acordados.  Vamos descrever algumas delas para sua reflexão.

Elias Howe

 Elias Howe foi um inventor americano que descobriu o processo mecânico do coser.  Durante muitos anos ele procurou descobrir o modo de costurar mecanicamente, mas todas as tentativas resumiam-se em fracasso.  Certa noite ele sonhou que foi capturado por tribos selvagens. Os indígenas deram-lhe um ultimato: ou ele inventava a máquina de costura mecânica ou então seria morto.  Howe sentiu-se incapaz de resolver o problema, os silvícolas ergueram suas lanças para matá-lo, mas quando elas vinham em sua direção notou que cada uma delas continha, na ponta, um furo semelhante ao olho humano.  Ao despertar, de imediato, veio-lhe a memória a estranha lança com um orifício na ponta.  Eureca!  ele encontrou a resposta para o problema.  Concebeu uma agulha cuja ponta penetrante era furada e estava inventada a máquina de costura automática.

Kekulé

August Kekulé - Wikipedia, the free encyclopedia:

Friedrich August Kekulé  foi um químico alemão que descobriu a fórmula estrutural do benzeno.  Embora estivesse pesquisando o assunto a um certo tempo, o químico não encontrava a solução.  Certa noite sonhou que os átomos encarregavam-se de uma estranha dança e transformavam-se repentinamente numa cobra que mordia sua própria cauda.  Ao despertar, repentinamente lhe veio a compreensão da estrutura que procurava e que por sua vez tinha a forma de um anel.  Esta descoberta foi a chave para a fabricação de corantes sintéticos que revolucionou o campo da Química Orgânica.

Continue reading


O Enigma Chamado Consciência


Um Pouca Mais de Consciência

Increasingly people within spiritual circles are becoming aware of, and speaking out about, "energetic implants" in our energy fields. Implants are prevalent within most, if not all, human beings. They've been used as a tool by Opposing Consciousness in the 'dumbing-down' of humanity. So what are energetic implants? How do they work? Where did they come from? And most importantly, how do we remove them? By Contributing Writer Open: A experiência tem comprovado até a saciedade que a CONSCIÊNCIA é o instrumento fundamental para a revelação dos sonhos.  Mas para saber usar esse instrumento torna-se indispensável, inicialmente, conhecê-lo mesmo que teoricamente.

O termo consciência origina-se do latim “conscientia“, de “cum” indicando simultaneidade e “scientia” significando ciência. A Psicologia a define como a função pela qual conhecemos a vida interior. É o conhecimento de nossos estados psicológicos à medida em que eles se desenrolam em nosso interior.

Os conceitos da Psicologia atual são insuficientes para definir claramente o que é consciência. Em síntese, não se sabe. Será possível definir CONSCIÊNCIA objetivamente?

Somente aquele que possui CONSCIÊNCIA OBJETIVA pode  compreendê-la e definí-la.  Chegamos a um beco sem saída, porque a grande maioria da humanidade não possui consciência objetiva, portanto não está capacitada a compreendê-la. O percentual médio de consciência da humanidade é de cerca de 3%. Onde estão os  97% restantes? Estão condicionados nos apegos, defeitos, imperfeições, complexos, orgulhos, luxúrias, problemas, ressentimentos, vaidades, gulas, arrogâncias, cobiças, invejas, pecados ou, sinteticamente, nos EUS ou AGREGADOS PSICOLÓGICOS.

Sob o ponto de vista prático, a consciência é uma espécie de “dar-se conta interiormente”, não tendo nada a ver com as atividades do pensamento ou da mente. É uma tomada de conhecimento de si mesmo. É a percepção de QUEM SE É, de ONDE SE ESTÁ e o QUE SE FAZ. Após este estado, compreende o que sabe, o que não sabe e o que precisa aprender. Somente a própria pessoa será capaz de saber se, de fato, está ou não CONSCIENTE em certo momento. Logicamente, apenas o próprio indivíduo pode aperceber se sua consciência existe ou não naquele instante. Portanto, é impossível para qualquer pessoa avaliar se a consciência do outro está ou não ausente. As manifestações exteriores são impróprias para nos certificarmos se há ou não a presença da consciência em dado momento.

Continue reading


Cada Sonho Tem Seu Significado


Jung e os Sonhos

Carl Gustav Jung (1875-1961) foi um dos mais destacados pesquisadores do psiquismo humano nos últimos anos.  Suas idéias revolucionárias no campo psicológico forçou a alteração da visão até então adotada.  Também se dedicou a estudar os sonhos.  Acreditava que os sonhos continham mensagens significativas.

Cada sonho tem seu significado.  Normalmente os sonhos se apresentam de forma insensata com relação à realidade do viver diário, desta forma as pessoas acham que tudo aquilo é tolice. Vejam só o que Jung disse:  “ (…  muito dificilmente os sonhos se desenrolam claramente do começo ao fim. Os mais comuns parecem coisas bobas e por isso são depreciados …).   Rejeito a abordagem preconcebida que afirma que um sonho é uma distorção, pois aí enxergo que se não o entendo é porque minha mente é que é distorcida, e não estou tendo a percepção que deveria ter”.

JUNG INTERPRETA UM SONHO

Durante, principalmente, os seus últimos anos de vida Jung se dedicou profundamente a decodificar as mensagens comuns ou coletivas dos sonhos.  Ele escreveu vários livros entre os quais alguns estão descritos em nossa bibliografia.  Em sua obra “Memórias, Sonhos e Reflexões” (Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro – compilada e prefaciada por Aniela Jaffé),  fala amplamente das características dos sonhos, decodificando-as sob o ponto de vista clínico e, em alguns casos, metafísico.  Para ilustrar a visão dos sonhos segundo Jung, destacaremos um trecho muito interessante da mencionada obra:

Continue reading