Você Sabe Usar sua Imaginação


A Imaginação Operando Maravilhas

A Imaginação é um poder fantástico à disposição de todos os seres humanos, contudo pouquíssimos sabem usá-la adequadamente.  Podemos distinguir duas classes de imaginação:  a CONSCIENTE  e a  MECÂNICA.  Vejamos a primeira.

IMAGINAÇÃO CONSCIENTE

A IMAGINAÇÃO CONSCIENTE é uma função superlativa da CONSCIÊNCIA. Para o autêntico sábio, IMAGINAR É VER. A imaginação é uma forma de percepção da alma. Para ser alcançada é necessário aprender a CONCENTRAR-SE EM UMA SÓ COISA. Aquele que aprende a centrar o pensamento em um único objetivo poderá alcançar verdadeiros prodígios. Qualquer pessoa que queira obter o CONHECIMENTO IMAGINATIVO deverá aprender a se concentrar e meditar corretamente. A mente deve ser exata, o pensamento lógico e o conceito preciso, a fim de que os sentidos internos se desenvolvam perfeitamente. Durante a meditação, poderão surgir cenas, paisagens, rostos, números, símbolos, etc. Este é um sinal de progresso nos campos imaginativo consciente e de meditação.

Dr. Samael Aun Weor proferiu centenas de conferências, as quais foram gravadas em fitas-cassete. A seguir vamos transcrever alguns trechos de uma delas cujo título é “Imaginação e Fantasia”.  Ela foi incluída numa publicação denominada “Exortações de um Avatara” (Editora Gnose, Porto Alegre):

    “ – Mestre, quais seriam os melhores exercícios para desenvolver a glândula pineal?

   “Como quer que a imaginação consciente é imaginação dirigida, indubitavelmente temos de aprender a dirigir a imaginação. Por exemplo, se relaxamos o corpo e pomos nossa atenção no processo do nascer e do morrer das coisas, a imaginação consciente se desenvolverá.  Imaginemos a semente de uma roseira, como germina, como depois vai crescendo o talo…  Em seguida, ao inverso, o processo involutivo:  como vão caindo as pétalas da rosa, como vão caindo as folhas da roseira e como ela no fim fica reduzida a um monte de lenha.  Este é um exercício maravilhoso!  Com ele se consegue o desenvolvimento da imaginação de forma positiva.”

IMAGINAÇÃO MECÂNICA

A IMAGINAÇÃO MECÂNICA é função da inconsciência, da mecanicidade da vida, do automatismo, no qual a humanidade está submersa. Quase todos os ATOS, PENSAMENTOS e SENTIMENTOS das pessoas são mecânicos. A FANTASIA e a mecanicidade são as principais causas do mal funcionamento dos centros. Cada centro possui suas formas próprias de fantasias e devaneios. A fantasia, o devaneio, o sonhar acordado é totalmente oposto ao funcionamento correto dos centros. Os centros motor e emocional quase sempre manipulam o centro intelectual para as manifestações das fantasias morbosas. O “sonhar acordado” não presta para nada, tão somente para manter o indivíduo numa letargia psíquica abominável. A raiz dos devaneios encontra-se nos centros EMOCIONAL e MOTOR. No centro motor manifesta-se na forma de ações, atitudes, movimentos, repetições de gestos, hábitos rotineiros, etc. No centro emocional caracteriza-se por agrados e desagrados, alegrias e tristezas, triunfos e derrotas, o que gosta e o que não gosta, o prazer e a dor, etc.

A preguiça e o comodismo do centro intelectual, para produzir as mudanças necessárias, facilitam o automatismo do movimento e das emoções. A esta altura, convém lembrar uma profunda frase de Albert Einstein, físico, matemático e filósofo, ao afirmar: ” O HOMEM, COMO QUALQUER OUTRO ANIMAL, É POR NATUREZA INDOLENTE. SE NADA O ESTIMULA, MAL SE DEDICA A PENSAR E SE COMPORTA GUIADO APENAS PELO HÁBITO, COMO UM AUTÔMATO”. Se o centro intelectual não impuser mudanças aos outros centros, nada mudará no indivíduo.

Continue reading


O Caminho do Homem Equilibrado


Os Quatro Caminhos Para a Inteligência Espiritual

A inteligência espiritual está relacionada com a capacidade de encontrar um propósito na vida e saber lidar com os problemas existenciais que surgem em momentos de fracassos, de rompimento e de dor. O excessivo materialismo e egocentrismo patológico do mundo moderno geram uma espantosa crise existencial. A grande massa humana passou a buscar a felicidade na aquisição de bens materiais, dinheiro, cargos, posições sociais, etc. e não consegue mais encontrar sentido para sua vida nesse mundo. A humanidade está numa corrida louca para chegar em lugar nenhum. Para nos tirar dessa situação caótica devemos estimular a nossa inteligência espiritual. É preciso deixar claro que a inteligência espiritual nada tem a ver com religião. Há pessoas religiosas que possuem baixíssimo nível de inteligência espiritual porque buscam na religião somente a sua salvação e não se atêm ao questionamento e auto-inquirição.

Proseguiremos no estudo dos Quatro Caminhos Para a Inteligência Espiritual. No post anterior mencionamos acerca dos Caminhos do Faquir e do Monge, agora vamos abordar o Caminho do Yogue e o Caminho do Homem Equilibrado.

CAMINHO DO YOGUE

Mandalas de areia, elaboradas pelos monges budistas: O terceiro Caminho é o do Yogue.

O Caminho do Yogue é o do conhecimento, do intelecto, das idéias, do pensamento, da Filosofia. Neste caminho o buscador, às expensas das emoções e do instinto, consegue compreender o seu lugar no Universo. Descobre qual será o seu próximo passo, mas ao descobri-lo comprova que não poderá alcançá-lo porque necessitará de sua energia emotiva, a qual foi succionada pela excessiva atividade intelectual ou de adestramento mental. Para se tornar capaz de prosseguir no AUTO-CONHECIMENTO deverá obter o domínio de seu corpo e de suas emoções. Para lográ-lo deverá voltar a trabalhar sobre si. A dedicação será prolongada e com esforços constantes. A maior vantagem do YOGUE é que se encontra justamente no ponto em que percebe onde errou, reconhece sua falta e, acima de tudo, sabe o que deve fazer e a direção a ser tomada.

O faquir e o monge dificilmente sabem onde vão chegar. Eles simplesmente querem, interiormente, sair da condição em que se encontram. Já o yogue, ao adquirir conhecimento, visualiza a sua meta e possui objetivos claros.

O yogue poderá levar anos estudando Esoterismo, Filosofia, Ocultismo, Hermetismo ou Ciência. Devorará grossos volumes de obras clássicas e modernas, dissecará bibliotecas e se afiliará a várias escolas pseudo-esotéricas. Depois de muito sofrer com as teorias contraditórias de cada linha de pensamento, alcançará uma síntese. Se, por fim, não for velho demais, ou não estiver excessivamente decepcionado com a vida, seguramente encontrará ALGO. Este ALGO o guiará, com toda certeza, para o CAMINHO MAIOR.

Continue reading


Inteligência Espiritual


Os Quatro Caminhos Para a Inteligência Espiritual

Aproveitando a oportunidade queremos destacar as palavras da  Dra. Dana Zohar, Ph.D, formada em física pela Universidade Harvard, com pós-graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT). Diz ela:  “A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna. Vivemos em uma cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual”. 

A pesquisadora escreveu vários livros traçando um paralelo entre a Física Quântica e a Filosofia. Em entrevista a Revista Exame em 25/07/2001 disse ela:

The 6 best ways to decrease your #anxiety - #Psychology Today: O que é inteligência espiritual? 
É uma terceira inteligência, que coloca nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-os mais efetivos. Ter alto quociente espiritual (QS) implica ser capaz de usar o espiritual para ter uma vida mais rica e mais cheia de sentido, adequado senso de finalidade e direção pessoal. O QS aumenta nossos horizontes e nos torna mais criativos. É uma inteligência que nos impulsiona. É com ela que abordamos e solucionamos problemas de sentido e valor. O QS está ligado à necessidade humana de ter propósito na vida. É ele que usamos para desenvolver valores éticos e crenças que vão nortear nossas ações”.

Toda pessoa espiritualmente inquieta busca saber algo. Quer conhecer a razão e o porquê dos fenômenos. Se você permaneceu estudando até este ponto, seguramente é um buscador.

Os Quatro Caminhos

O buscador procura algo, mas não sabe o quê. Um influxo interior palpitante o impulsiona aqui e ali. Depois de ler vários livros, artigos, assistir conferências, etc., o buscador escolhe um CAMINHO, uma diretriz, algo mais substancioso, que possa lhe explicar o porquê das coisas. Neste ponto surgem quatro opções, ou quatro caminhos:

1) O Caminho do Faquir;

2) O Caminho do Monge;

3) O Caminho do Yogue;

4) O Caminho do Homem Equilibrado.

Estudemos cada um deles para que possamos compreender, de forma clara, qual foi ou é nossa opção.

Continue reading


O Significado da Rosa


Rosa: Visão Metafísica

Diz a Mitologia Grega que Zeus, o Pai dos Deuses, Fotos, charges e tirinhas | GGN: disse a Aquiles que se todas as flores quisessem eleger uma rainha, seguramente a ROSA ocuparia este posto.

A ROSA é a festa do céu e o adorno da terra. Ela perfuma os campos e embeleza os jardins. Sua fragrância é inebriante e sua essência valiosíssima.

Conta-se que em um tempo remoto os sacerdotes que edificaram os Templos elegeram a Rosa como seu símbolo. Os próprios maçons a usaram intensamente em certa época.

No Castelo de Heidelberg, na Europa, encontramos sobre a porta principal CINCO ROSAS e um esquadro, logo acima.

Na Catedral de Santiago do Chile observa-se uma cruz com SETE ROSAS, provando que os sacerdotes construtores pertenciam à organização da Cruz e da Rosa.

Na época das Cruzadas muitos castelos foram eregidos no caminho para a Terra Santa e todos tinham em comum uma ROSA.

No Convento grego de São Jorge, encontramos a ROSA esculpida em vários lugares.

O historiador grego Heródoto conta que na Babilônia foram feitas ROSAS de prata como símbolo do atributo divino e como oferenda de amor aos Deuses.

Segundo a Mitologia Grega, a primeira ROSA saiu da espuma do mar, quando Afrodite, ao ver Adonis ferido, procurou socorrê-lo. Neste momento, um roseiral branco brota do meio das águas. Afrodite se fere com um espinho, tingindo com seu sangue às ROSAS, e que daí em diante tomaram a cor vermelha.

Platão conta que as crianças, quando eram cuidadosas e aplicadas, recebiam como presente uma coroa de ROSAS. De forma análoga, ocorria com os antigos egípcios, em certo período.

Plínio afirma que em sua época os carregamentos de rosas eram trazidos da Espanha, Milão e Alexandria para adornar as mesas.

Continue reading


Como É Fácil Enganar Pessoas


Kumaré: Um filme verdadeiro sobre um falso profeta

Vikram Gandhi no papel de homem santo
O cineasta americano Vikram Gandhi fez um documentário que serve de ponto de partida para reflexões sobre a religião e a necessidade que a maioria das pessoas tem de acreditar em algo extraordinário, que esteja além dos limites da condição humana.
Ghandhi se passou por sábio indiano que realizava o ritual da “luz azul” – inventado por ele. O projeto inicial do documentário era mostrar o negócio em que se transformou a yoga, banalizando-se por intermédio de gurus que surgem a todo instante.
Quando começaram as gravações, Ghandhi teve a ideia de fazer o papel de um homem santo e se tornou em uma espécie de Borat, o personagem criado pelo humorista britânico Sacha Baron Conhen que viajou pela Inglaterra e Estados Unidos como se fosse o segundo melhor jornalista do Cazaquistão.
Para se transformar no sábio indiano Kumaré, Gandhi se preparou durante três anos. Teve encontros na Índia com gurus, assimilou o sotaque de seu avô indiano, estudou yoga, deixou os cabelos e a barba crescerem e se mudou para uma região do Arizona, onde não tardou em ter seguidores.
O documentário Kumaré acaba de ser lançado nos Estados Unidos. De acordo com a crítica, a crença das pessoas no falso guru dá o tom da comédia. Um dos críticos observou que Kumaré é um filme fascinante porque às vezes é muito engraçado e outras, muito preocupante.

Continue reading


Você Sabe o Que É Cabala


 

Cabala Árvore da VidaA Kaballah

O termo hebraico “KABBALAH” significa receber por tradição, ser herdeiro. Kabbalah é o conhecimento do Homem, do Universo e de Deus, segundo as tradições hebraicas. Estuda também as interrelações de todas as partes da Criação. Suas origens perdem-se na poeira dos milênios mas, de acordo com os antigos, é atribuída a Abrahão.

Segundo consta, existem quatro formas de compreender a Kabala:

1) SENTIDO LITERAL – neste nível, a pessoa somente capta o que significa a palavra pela sua característica vernacular. Exemplo: “Adão” traduz-se como “Homem” e nada mais que isso.

2) SENTIDO ALEGÓRICO – esta forma caracteriza-se pela compreensão do símbolo que a palavra ou a junção das letras representam. Exemplo: “Adão” como símbolo de toda a humanidade.

3) SENTIDO METAFÍSICO – a percepção metafísica depende exclusivamente do nível de maturidade interna da pessoa. Não pode ser explicada pela lógica formal. Grosseiramente, poderíamos exemplificar como: “Adão é Deus”.

4) SENTIDO MÍSTICO – refere-se à captação transcendental, além de toda e qualquer explicação literal, alegórica ou metafísica. É a captação direta da VERDADE, assim como Jesus ensinou: “CONHECEI A VERDADE E ELA VOS FARÁ LIVRES”. Somente quando ocorre o suficiente amadurecimento espiritual advém a compreensão mística, oculta, velada, indizível da Kabala.

Arvore da Vida

A “Arvore da Vida” é a porta de entrada ao estudo da Kabala. A Árvore da Vida é o ADÃO KADMON. Adão Kadmon sou eu, você e toda a humanidade. Adão Kadmon não é uma pessoa conhecida ou desconhecida. Adão são todos, a humanidade inteira. Ele contém, em si mesmo, o princípio da GRANDE REALIDADE manifestada. Sua cabeça toca o ABSOLUTO e seus pés estão cravados nas manifestações relativistas da EXISTÊNCIA.

Continue reading